Vem aí: PIX Saque e PIX Troco! Conheça as novas modalidades.

Tempo de leitura: 3 minutos

Desde que foi lançado, em novembro de 2020, o PIX vem sendo a preferência de boa parte dos brasileiros. Segundo a Febraban, o PIX já responde por mais de 30% das operações de pagamento no Brasil. Devido a isso, o Banco Central irá lançar mais duas modalidades: o PIX Saque e PIX Troco.

E para te deixar por dentro dessa novidade fizemos esse artigo, onde vamos te explicar como vai funcionar o PIX Saque e PIX Troco e quais os limites e taxas envolvidas nas transações.

Pix Saque e Pix Troco estarão disponíveis a partir de 29 de novembro

Em setembro (2), o Banco Central anunciou as duas novas modalidades que serão integradas ao PIX.

Segundo o Banco Central , a implantação do PIX Saque e PIX Troco estará disponível no dia 29 de novembro. Com eles será possível sacar dinheiro em espécie através do meio de pagamento instantâneo nos estabelecimentos cadastrados.

Pix Saque e Pix Troco: o que são e como vão funcionar?

A proposta das modalidades é tornar o dinheiro em espécie mais acessível sempre que for necessário. Fazendo com que o usuário não precise se dirigir a um caixa eletrônico do seu banco quando houver necessidade de sacar dinheiro em espécie, podendo fazer a operação em estabelecimentos cadastrados e fazer o saque usando o PIX.

O que é Pix Saque?

Com o PIX Saque o usuário poderá realizar saques em dinheiro nos estabelecimentos cadastrados. Na prática vai funcionar assim:

  • o usuário vai até um ponto comercial ou rede de ATMs que ofereçam o serviço;
  • transfere o dinheiro via Pix para o estabelecimento por meio da leitura de um QR Code ou do aplicativo do prestador de serviço;
  • recebe o mesmo valor transferido em dinheiro físico.

Por exemplo, você faz um Pix de R$100 na padaria da esquina da sua casa e fazem o repasse desse dinheiro em espécie.

O que é Pix Troco?

O PIX Troco é semelhante ao PIX Saque, porém nessa modalidade o usuário faz um saque junto ao pagamento de uma compra feita no estabelecimento. Funciona dessa forma:

  • o usuário seleciona os itens que deseja comprar;
  • no caixa, solicita a quantia que deseja receber e, então, realiza o pagamento via Pix do valor total (compra + saque);
  • recebe o valor solicitado como troco do seu pagamento.

Por exemplo: se sua compra deu R$50, você pode fazer um Pix de R$150 e receber R$100 de troco em dinheiro vivo.

Haverá algum limite no Pix para saque e troco?

Segundo o Banco Central, ambos terão um limite de R$ 500 no dia e R$ 100 a noite (entre às 20h e às 6h). Mas cada estabelecimento poderá definir limites menores, conforme suas necessidades e preferências.

Haverá taxas para usar o Pix Saque e Pix Troco?

O PIX Saque e PIX Troco serão utilizados sem nenhuma cobrança de taxas, em até oito transações por mês.

As taxas serão cobradas dos comércios que oferecerem as modalidades, que vão variar de R$ 0,25 a R$ 0,95 por transação, e será paga pela instituição financeira onde a chave PIX do usuário for registrada.

Os estabelecimentos comerciais serão obrigados a oferecer estes serviços?

Os serviços não serão obrigatórios para nenhum estabelecimento, porém poderão ser um diferencial para o negócio, que além de reduzir custos com a gestão de valores, poderá ser uma boa oportunidade de atrair clientes.

O que você achou dessa novidade do Pix?

O PIX chegou para transformar a nossa relação com o dinheiro e transações bancárias. Apesar de ser recente, é estranho pensar que a dois anos atrás era impossível sair de casa sem dinheiro vivo. Hoje podemos fazer praticamente todas essas operações através do smartphone.

PIX Saque e PIX Troco estão se encaminhando para fazer parte da evoluçãio financeira, tornando os usuários mais autônomos e dependendo cada vez menos dos caixas eletrônicos da sua agência para realizar saques quando haver a necessidade do dinheiro em espécie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *