API Gateway: o que é e para que serve?

Tempo de leitura: 9 minutos

Nos dias atuais, estamos vendo com força a chegada da transformação digital e as novas tendências da tecnologia, como é o caso da API gateway, API management, entre outros.

Tais transformações causaram impacto em todos os setores da sociedade, apresentando uma expressiva mudança no panorama dos negócios.

A BMI fez uma pesquisa com mais de 3.800 executivos C-level em 20 países, e constou que em cada 10 empresas 6 levaram a diante projetos que envolvem digitalização. Indo mais além, mais da metade dos executivos priorizarão projetos desse segmento pelos próximos dois anos. Esse avanço influencia em todos os campos das empresas, trazendo benefícios principalmente para o setor de soluções financeiras.

Nos dias de hoje diversos serviços financeiros e contábeis podem ser feitos online e por automação, através de plataformas digitais, sites e aplicativos. A transformação digital abriu portas também para novas empresas, que agora possibilitam integrar tecnologia e operações financeiras, adequando-se para ingressar no mercado com ferramentas otimizadas e inovadoras.

Pensando nisso, as APIs vieram como uma novidade revolucionária, principalmente no setor financeiro e de pagamentos. Isso se deve a possibilidade de unir plataformas e sistemas tecnológicos, que como resultado tem o surgimento de uma série de soluções digitais (como apps, softwares e programas) solucionando as demandas que o mercado exige.

Agora vamos te explicar melhor sobre o que é API Gateway e suas funções e benefícios ao utilizar esse recurso. Leia até o final e fique por dentro do assunto!

Qual a finalidade de uma API?

Application Programming Interface, ou API, quer dizer, na tradução livre Interface de Programação de Aplicação.

Sabendo isso, trata-se de uma série de padrões e normas de programação que fornecem o acesso para um determinado sistema.

Através das APIs é possível fazer com que sistemas diferentes se conectem e se comuniquem, devido ao seu funcionamento, que trabalha como uma ponte entre softwares distintos. Assim, as empresas e os desenvolvedores criam uma nova aplicação ou plataforma que funcione integrada a um sistema já existente.

Um exemplo são os aplicativos mobile que fazem uso do serviço de mapas do Google Maps através da API disponibilizada pelo Google. A mesma situação que acontece ao compartilhar no Instagram uma música do Spotify nos stories. Isso acontece devido à integração dos apps via APIs.

Sendo assim, quando a empresa permite aos desenvolvedores a criação de produtos e soluções com a integração de sua marca, a sua API é publicada.

O que é o API Gateway?

Seu nome já indica sua funcionalidade: na tradução para o português, gateway significa portão ou passagem de entrada, pois o API Gateway funciona como um filtro de entrada, do qual direciona os dados e chamadas para o local onde mais se adequa.

O API Gateway, na prática, fornece essas funções:

  • Ocorrendo a conexão dos meios, como web, sistemas cloud, mobile, entre outros, ele filtra o tráfego das chamadas, possibilitando o redirecionamento do chamado à API para local correto;
  • Funciona como única porta de entrada para APIs e seus usuários;
  • Roteador, onde o sistema age como um roteador de tráfego das APIs e de Rate Limit;
  • Mecanismo de segurança onde o API Gateway dispõe a proteção por intermédio da autenticação de usuário, limitação de conexões e logs de acesso(com base nas premissas como números de requisições mensais ou nos últimos segundos).

As funcionalidades do API Gateway, mencionadas acima oferecem diversas vantagens às empresas, pois facilitam o seu controle, limitando o acesso aos seus serviços disponíveis na internet a apenas um ponto(porta de entrada). Isso faz com que os esforços fiquem somente em um local.

Além disso, vale dizer que a principal API tem sua complexidade reduzida, uma vez que a função do controle de acesso fica concentrada no API Gateway. Possibilitando inclusive a redução de custos, já que deixar as APIs no ar, deixa muito mais simples – deixa aberta a possibilidade de abrir espaço para reinvestir em novas APIs.

Assim, pode-se dizer que o principal objetivo dessa ferramenta é anular as dificuldades e burocracias de roteamento e afins do escopo de seu projeto, com a finalidade de focar na entrega do valor, ao invés de ajustes técnicos.

API Gateway, as vezes é confundido com um serviço da AWS, o “Amazon API Gateway”. Sendo que é somente um dos produtos nesse segmento. A funcionalidade do API Gateway, no contexto geral, designa ferramentas que fazem esse papel de porta de entrada/roteador, porém esse conceito não é pertencente de apenas uma empresa em específico.

São diversas as soluções de API Gateway, que vão de opções pagas a soluções self hosted. Entre as principais, vale citar como exemplo o Amazon API Gateway, Kong, KrakenD, IBM Cloud API Gateway e Tyk.

API Gateway ou API Manager: qual a diferença?

O API Manager, também chamado de API Management, é um recurso que possui mais funcionalidades em relação ao API Gateway, pois vai mais a fundo dos filtros de segurança e seus direcionamentos.

Em suma podemos dizer que a implementação do API Manager, pode ser comparado ao sistema de gestão do API Gateway (podendo incorporar em sua estrutura).

Assim o API Manager possui recursos que contribuem para o desenvolvimento e publicação de outras APIs, monitorando os acessos, colaborando com as políticas de uso, gerenciando o ciclo de vida da API, coletando e analisando estatísticas de uso.

Uma das principais utilidades do API Manager é a colaboração na criação de insights corporativos das APIs, através de dashboards e tornar possível monetizar as APIs.

O que vai compor essa solução varia de cada API Manager, mas em geral está incluso:

  • Gateway: servidor que funciona como porta de entrada da API;
  • Ferramentas de publicação onde haverá itens que os provedores usam ao definir especificações, gerenciar políticas de acesso, testar execuções, etc.;
  • Central do desenvolvedor onde o provedor API consegue organizar informações como documentos, códigos, tutoriais, entre outros;
  • Relatórios e análises para controlar a utilização e o uso e cargas das APIs, conferir logs de transações para identificar tendências de uso e otimizar as atividades;
  • As capitalizações podem ser feitas por meio de cobranças pelo acesso a APIs comerciais, usando o sistema para a configuração de preço e emissão de faturas, entre outras atividades da área financeira ou contábil.

Então, o API Manager na prática é um sistema mais extenso que o API Gateway, pois envolve por completo as funções deste(filtro de acesso e redirecionamento do tráfego de terceiros), tendo ainda suas específicas funcionalidades.

A função do gateway no gerenciamento da API

Um gateway de API faz parte do sistema que gerencia uma API. Dessa forma, a ferramenta captura todas as solicitações de entrada que são recebidas e encaminham por meio desse sistema, que irá processar as diversas funções.

Falando sobre as aplicações exatas do API Gateway, elas variam conforme a implementação. Mas, normalmente envolvem funções como roteamento, autenticação, limitação de taxa de entrada, monitoramento e análise, filtragem, faturamento, e alertas de segurança.

Por que usar um gateway de API?

A implementação de um API Gateway no seu negócio oferece inúmeros benefícios. Veja os principais:

Único ponto de entrada no sistema‍

O API Gateway modifica a arquitetura interna do sistema, fazendo com que o cliente tenha sua API de acesso personalizada, desempenhando outras responsabilidades durante esse processo, como autenticação, monitoramento, armazenamento em cache, e gerenciamento de solicitações.

Camada adicional de segurança 

Os gateways de API contribuem com a proteção do sistema, evitando possíveis ataques maliciosos, pois criam uma camada adicional de proteção que impede vetores e ataques digitais através de um buffer zone. Assim, esse recurso torna a aplicação mais focada no negócio, repassando os assuntos de cache e segurança para o API Gateway.

Simplicidade e transparência para o consumidor final

Quem utiliza as aplicações usufrui de um front-end único, tornando mais simples e intuitivas na execução das operações. Com o API Gateway, os desenvolvedores conseguem ficar ainda mais na experiência do usuário, ou User Experience.

Evitar expor questões internas a clientes externos

O gateway de API atua separando as APIs públicas externas das APIs de microsserviços interno. Tornando possível a modificação e dimensionamento desses produtos conforme o tempo passa, sem afetar negativamente os clientes externos.

O API Gateway ainda torna oculto detalhes de descoberta e versão de serviço do usuário, pois possuem apenas um ponto de entrada para todos os microsserviços.

Separação de camada de aplicação

Com essa funcionalidade é possível separar as camadas APIs e os microsserviços que estão implementados, assim fazendo os usuários utilizarem somente o que de fato for útil pra ele em uma aplicação.

Melhoria nos desenvolvimentos

Separar as camadas disponibiliza uma melhoria nos processos de desenvolvimento, contribuindo para que sejam cumpridos os objetivos e que atendam as demandas que os usuários desejam.

Na prática, quando uma funcionalidade que é pouco utilizada em uma rotina empresarial e que mostra um número pequeno de chamados vai exigir menos recursos do que um serviço que é utilizada com mais frequência.

 Assim é possível que as máquinas apresentem melhoria em sua performance e otimizem as rotinas e processos do negócio.

Sabendo o que é o API Gateway e sua função, percebe-se que essa é uma excelente opção, que consegue solucionar diversas necessidades de sua empresa.

Contar com uma plataforma de automação financeira pode ter importância tanto para o seu negócio quanto a API, ao atender as necessidades que a gestão precisa, garantindo a saúde financeira da empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *