9 dicas para sair das dívidas

Tempo de leitura: 6 minutos

Pra fazer uma série de atividades, como pagar as contas em dia, adquirir novos bens e ainda poder gastar em lazer exige muito cuidado e organização.

Não é a toa que muitas pessoas acabam por se endividar, pode ser complicado, mas as vezes falta cuidado e organização com as finanças pessoais. Você se identifica? Fizemos esse post pensando em ajudar você a sair das dívidas de uma vez por todas e nunca mais voltar. Acompanhe a leitura até o final e conheça as 9 dicas básicas para sair das dívidas!

Por mais que você não esteja endividado neste momento, confira essas dicas de planejamento para não entrar na estatística de 63 milhões de brasileiros que estão com restrição no CPF. Esses dados são do último levantamento feito pelo SPC Brasil, no qual consta que 3 a cada 4 brasileiros estão negativados.

Sem dúvidas que a pandemia da COVID-19 influenciou no endividamento das pessoas, segundo a CNC (Conferência de Bens, Comércio e Turismo) o endividamento das famílias brasileiras cresceu cerca de 66,5%, o maior patamar em 10 anos.

9 dicas para sair das dívidas 

1. Analise o tamanho da dívida x custo mensal

A primeira dica para pagar as dívidas é estar ciente do tamanho delas e também do quanto de dinheiro será necessário para que você e seus dependentes consigam se manter durante o mês. Saber disso é primordial para poder traçar a melhor estratégia.

Pode ser uma tarefa muito simples sair das dívidas em alguns casos. Em muitos casos basta apenas um redirecionamento de receita, mas em outros casos é necessário pensar a longo prazo. Assim, a primeira coisa é saber o valor real da sua dívida.

Passe o “pente fino” em suas contas e contate as empresas que deve, a fim de saber o valor real e atualizado.

Feito isso, em seguida faça um levantamento dos custos mensais na sua casa, isto é, desde o aluguel, alimentação, plano de saúde, mensalidade escolar até gastos com lazer.

2. Corte gastos desnecessários

Agora tendo o conhecimento da dimensão da sua dívida e o custo mensal para manter sua casa, é o momento de cortar gastos desnecessários ou supérfluos.

Essa é uma das dicas mais comuns para sair das dívidas, mas também é considerada uma das mais difíceis de seguir. Afinal de contas, o que são gastos desnecessários?

Estes são aqueles que poderiam ser trocados por outras formas mais baratas ou gastos com coisas com pouca utilização ou não essencial. Alimentação, por exemplo, é essencial, certo? Mas pedir no delivery não!

É necessário comprar roupas e sapatos, mas também é preciso analisar e saber se realmente é necessário, para correr o risco de adquirir mais uma dívida.

Isso é válido também para serviços de assinatura, priorize os que você de fato usa para reduzir os gastos.

E quanto aos gastos com lazer, busque alternativas mais baratas ou até mesmo gratuitas. Não é necessário cortar todo o lazer, é necessário regula-lo para passar por essa fase.

3. Renegocie suas dívidas

Depois de feito o levantamento das dívidas, é o momento de renegociar! Se o valor for muito alto deve-se priorizar a negociação dos dividendos com maior taxa de juros, como cheque especial e cartão de crédito.

Converse firme com o atendente, assim conseguirá uma boa oferta, é válido nesse caso buscar também feirões de renegociação de dívidas. E seja realista.

Após fazer o levantamento dos custos do mês e reduzir certos gastos você vai saber o quando pode reservar para o pagamento das dívidas, por isso, evite passar esse limite para não se perder.

4. Nunca compre nada antes de pesquisar

Um ponto que é importante estar nessa lista de dicas é sempre pesquisar e analisar antes fazer qualquer compra. Pois, se o objetivo é reduzir os gastos e quitar as dívidas, não faz sentido comprar sem antes pesquisar mais opções.

Isso deve ser feito com tudo que precisar comprar, serve tanto para promoções de supermercados, marcas que podem ser substituídas para baixar os custos, quanto frequentar lugares mais baratos que reduzirão seu custo mensal, fazendo com que sobre mais grana para a quitação de dívidas.

5. Tome nota de todos os gastos

Sem dúvidas, uma das dicas mais importantes e que precisa ser lei é a de tomar nota de todos os gastos. A CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas) junto ao SPC Brasil, fez uma pesquisa que revelou que quase 50% dos brasileiros não fazem o controle de orçamento.

Isso pode atrapalhar no momento de manter seu custo mensal em ordem, fazendo com que cresça os gastos desnecessários. A consequência disso é a falta do dinheiro no fim do mês para pagar as parcelas das dívidas renegociadas.

6. Busque uma renda extra

Fazer serviços e bicos em seu tempo livre com certeza irão te ajudar a sair do negativo.

A renda extra pode ser tanto vendendo doces no trabalho quanto atuar como motorista de aplicativo. Veja o que se encaixa na sua realidade.

Outra forma de renda extra é vender peças de vestuário, que estejam em bom estado e pouco utilizadas que não se usa mais. Busque tirar as melhores fotos, pois isso ajuda na divulgação, assim transformando peças não usadas em renda extra.

7. Faça uma reserva de emergência

Essa dica serve principalmente pra quem está livre de dívidas, fazer uma reserva de emergência é uma excelente opção para se manter no azul.

Comece guardando pequenas quantias e evitando gastos impulsivos. E não esqueça: esse dinheiro será usado somente para emergências!

Essa quantia guardada servirá para casos como problema de saúde ou para renegociação de dívida, já que pagando à os descontos são ainda maiores.

8. Use apps para organizar as contas

Estar sempre no azul requer organização, então uma boa dica é utilizar aplicativos pra auxiliar no controle das suas contas, aqui vai duas boas opções.

Mobilis

Com esse aplicativo você consegue fazer diariamente o controle dos seus gastos, além de lançar os custos mensais e mostrar valor real que pode ser gasto sem interferir no seu orçamento. No aplicativo ainda é possível integrar o seu cartão para automatizar o processo.

Trello

Já esse aplicativo é gerenciador de tarefas. Assim, você pode colocar datas de vencimento, ordem de prioridade e colocar em pauta tudo o que deve ser feito. É uma forma ajuda a não deixar pra trás nenhum pagamento ou compra, tendo ainda uma sensação maior de controle.

9. Aumente seu conhecimento em educação financeira

Uma das dica mais importantes para auxiliar na quitação de dívidas é ampliar o conhecimento em educação financeira e assim nunca mais ficar no vermelho.

Em resumo essas foram as nove dicas para sair das dívidas:

  • Analise o tamanho da dívida X custo mensal 
  • Corte gastos desnecessários
  • Renegocie sua dívidas
  • Nunca compre nada antes de pesquisar
  • Tome nota de todos dos gastos
  • Busque uma renda extra
  • Faça uma reserva de emergência
  • Use apps para organizar as contas 
  • Aumente seu conhecimento em educação financeira

Agora sabendo dessas dicas, que tal por em prática e se livrar de vez das dívidas e nunca mais voltar pra elas?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *